Single Blog Title

Fique por dentro da MVER!

Visita da Missão Ver à Cracolândia, em 19/07/2015.

Missão VER na Cracolândia.
   Hoje foi mais um dia onde assistimos o amor de Deus em meio a mais estremas dificuldades do homem.
   A M.VER, esteve presente no único local no Brasil onde a morte tem completa permissão das autoridades policiais para agir; na Cracolândia.
   Cracolândia é uma denominação popular para uma região única no mundo que fica no Brasil, especificamente em São Paulo, na mediação da Avenida Duque de Cachias , Rio Branco, Ipiranga e Rua Mauá, onde o tráfico de drogas se desenvolveu  de maneira assustadora ao ponto de se tornar o palco das maiores apresentações da miséria que o mundo já presenciou, conhecida por seus moradores como “O Inferno”.
Com uma população de mais de 350 de usuários diários, que moram neste  local, e  mais de 1.000 (mil) frequentadores diários incluindo crianças nascem e morrem diariamente vitimas diretas e indiretas do Crak, esta droga devastadora que leva os usuário a ser comparados a lixo humano, nome inspirado para este local nas décadas de 20 e 30 do século 19; antiga Boca do Lixo.
O Surgimento da Cracolândia. ( onde foi Gravado o Filme Cidade de Deus)
   O Bairro da Luz, já era conhecido em 1920 pelo número anormal de prostíbulos, casa de Jogos e drogas acobertadas pela polícia local. Estas características chamaram a atenção da industrias cinematográficas como a Fox e Paramaut que  encontraram um Cesário ideal para fomentar o berço dos filmes pornográficos que levou o Brasil a ser conhecido mundialmente pelos seu filmes pornográficos mais depravados do mundo.
   Com o surgimento dos astros, a venda e compra de drogas ficaram ainda mais liberais no local, que passou a ser conhecido como Cracolândia.
   Em 1990 foi marcado pela chacina dos” Noias”, como eram chamados as pessoas que roubavam nos varais, roubavam trabalhadores e vezes denunciavam os traficantes das periferias. Estes” Noias”, fugindo dos matadores das periferias  viram o centro de São Paulo Como seu “castelo forte” onde não encontram, até hoje, dificuldades para vender , comprar  ou utilizar Crak livremente dia e noite.
A Porta do Inferno não Prevaleceu.
   Os cooperadores da Missão.VER foram privilegiados em fazer parte de dois dias servindo a Deus neste lugar.
“Sinceramente, ver  centenas de pessoas sendo consumidas pelo pecado da maneira que vi,  me fez lembrar que o amor de Deus é a única solução para o homem, não importa o quão distante ele pareça estar da salvação.
   Quando comecei a conversar com Marcela, como Ele se apresentou, ouvi a  história de um jovem de 23 anos, linguajar apurado,  com sonho de ser estilista, possuir uma casa, pertencer a uma família, ter dinheiro no banco e muitas festas. Mas ao mostrar -lhe Cristo, nos dois nos encontramos com lagrimas no rosto tomados pela presença de nosso amado Salvador Jesus. Marcela já se deixara ser chamado pelo nome de Marcelo,e pedia para que eu não me aproximasse mais dele , pois estava se sentindo sujo próximo de mim e nitidamente arrependido devida a presença santa do Senhor Jesus.
   Encerramos nossa conversa com uma oração de confissão e um pedido para que Deus permitisse Marcelo viver mais aquela noite, pois estava devendo a  um traficante dinheiro devido ao Crak que havia consumido e havia sido chamado para se apresentar ao seu credor.
   Depois de aconselhá-lo a não fugir de se encontrar com aquele a quem devia e procurar acertar o passado, nos despedimos com lagrimas ainda nos olhos mas confiando que o Senhor ouvira nosso oração e ele viveria para a glória de Deus.
   Como numa cena de filme, agora, Marcelo  se afasta; ainda com trans-jeito,  lagrimas nos olhos mas Jesus no coração,e acenou de longe pela terceira e ultima vez para mim antes de perde-lo de vista nas ruas da Cracolândia”
   Muitos marcelos estão caindo todos os dias, mortos na Cracolândia. Mas o que mais podemos fazer? Podemos continuar a fazer o que fizemos no dia seguinte. Nos encontramos com outros irmão para uma vigília e caminhada de oração pela Cracolândia.
   Eu, mina esposa Ruth e nosso filho Jonathan de 15 anos, saímos pela segunda vez em direção a Cracolândia, agora junto com outros missionários da JEAME, da FUNDAÇÃO CASA e obreiros de Igrejas locais com violão na mão, louvor nos lábios e disposição que nos permitiu andar e orar em vários lugares do centro de São Paulo até mais das 6hs (seis da manha) do dia seguinte , pedindo a Deus pela salvação,  libertação e transformação daquelas  pessoas amadas por Jesus Cristo.”
Izaias Daniel de Assis.

Leave a Reply